Ford evolui para se tornar uma empresa de mobilidade com produção de veículos inteligentes

Fonte: Da Assessoria

Publicado em: 11/10/2017 às 08:17
Foto: Divulgação Jim Hackett

A Ford Motor Company anunciou para investidores uma estratégia agressiva para melhorar seus custos operacionais, reorientar o investimento de capital e acelerar o desenvolvimento de veículos e serviços inteligentes. “A Ford foi construída com a crença de que a liberdade de movimento impulsiona o progresso humano”, afirmou Jim Hackett, presidente mundial e CEO da empresa.

 

Segundo o executivo, “criar ótimos carros e utilitários é uma crença que sempre alimentou a paixão da Ford. Hoje ela impulsiona o nosso compromisso de nos tornarmos a empresa de mobilidade mais confiável do mundo, desenvolvendo veículos inteligentes para um mundo conectado, que ajudem as pessoas a se mover com mais segurança, confiança e liberdade.”

 

A Ford reiterou a sua meta de longo prazo de uma margem operacional de 8% no mercado automotivo, adotando  profundas mudanças tecnológicas. A empresa visa ampliar oseu escopo, desenvolvendo veículos e serviços com foco no ser humano. Objetiva aproveitarseus pontos fortes, como a integração de hardware e software em dispositivos complexos, a produção em escala e a confiança da marca Ford.

 

Conectividade, segmentação e eletrificação

 

Até 2019, a previsão da Ford é que 100% dos seus novos veículos nos Estados Unidos ofereçam conectividade. A marca também tem planos agressivos para a China e outros mercados, já que 90% dos novos veículos globais da marca terão conectividade até 2020.

 

A empresa também pretende reduzir o aumento dos custos automotivos em 50% até 2022, com medidas como o aumento do uso de peças comuns em toda a linha de veículos, redução na complexidade dos processos e construção de protótipos. Em termos de investimentos, a Ford vai realocar US$ 7 bilhões do segmento de automóveis para os de utilitários esportivos e picapes, incluindo a Ranger e o EcoSport na América do Norte.

 

Além disso, a marca está reduzindo em um terço os gastos com motores de combustão interna e redirecionando esse investimento para eletrificação – além do investimento de US$ 4,5 bilhões anunciado anteriormente. Recentemente, a empresa anunciou a criação de um time dedicado a veículos elétricos, o “Time Edison”, focado exclusivamente na criação de um ecossistema de produtos e serviços para esse tipo de propulsão. A iniciativa reforça o plano da Ford de lançar 13 novos veículos elétricos nos próximos cinco anos, incluindo a F-150 híbrida, o Mustang híbrido, a Transit Custom híbrida plug-in, um veículo autônomo híbrido, um carro de polícia híbrido e um utilitário esportivo compacto elétrico. 

 

“Em uma empresa que está há muitos anos no mercado, com várias décadas de sucesso, a decisão de mudar não é fácil, tanto cultural como operacionalmente. Em última análise, porém, devemos entender que as virtudes que nos levaram ao sucesso no século passado não são garantia de sucesso no futuro”, ressaltou Hackett.







* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!