Post da Ford para consumidora da Arábia Saudita que sonha com Mustang viraliza no Twitter

Fonte: Da Assessoria

Publicado em: 09/10/2017 às 17:04


Foto: Divulgação

A Ford Oriente Médio criou um post que viralizou no Twitter, respondendo a uma consumidora da Arábia Saudita que disse “sonhar ter um Mustang conversível”. A discussão começou depois de a Arábia Saudita anunciar o fim da lei que proíbe as mulheres de dirigir, a partir de junho de 2018, por meio de um decreto do rei Salman. O país é o único do mundo a ter esse tipo de restrição.

 

A decisão, que gerou repercussão mundial, faz parte dos esforços do país para diversificar sua economia e reduzir a dependência do petróleo. A versão em inglês do post #SaudiWomenCanDrive alcançou o melhor desempenho do Twitter na região, com alcance de 7 milhões de visitantes na rede social.

 

Animada com esse avanço, Sahar Nassif, conhecida militante dos direitos humanos na Arábia Saudita, declarou numa entrevista à BBC: “Vou comprar meu carro dos sonhos, um Mustang conversível, e será preto e amarelo.”

 

A Ford Oriente Médio respondeu rapidamente ao depoimento de Sahar, anunciando no Twitter que gostaria de presenteá-la com um novo Mustang, com a hashtag #MustangSahar. Ao mesmo tempo, saudou todas as mulheres com a mensagem “Bem-vindas ao banco do motorista”, dando novo impulso ao tema.

 

Crystal Worthem, diretora de Marketing da Ford África e Oriente Médio, deu entrevistas para várias publicações, como Dubai Eye Business Breakfast, Associated Press, Gulf Marketing e AdWeeK, destacando a importância dessa decisão. E também anunciou a intenção da Ford de ampliar sua linha de produtos na região para atender as novas consumidoras. Além de esportivos premium, a marca deverá lançar modelos compactos atraentes para mulheres e estudantes que buscam mais mobilidade no seu dia a dia.  




Foto: Reprodução




* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!